UIPA – União Internacional  Protetora dos Animais

Fundada em 1895

A UIPA é a associação civil mais antiga do Brasil, responsável pela instituição do Movimento de Proteção Animal no país, no século XIX.
Em 1893, o suiço Henri Ruegger dispôs- se a  denunciar os maus-tratos a que era submetido um cavalo, em plena área central de São Paulo, mas  indignou-se ao tomar ciência de  que inexistia, no país, entidade destinada à  proteção dos  animais.
Inspirado por Henri Ruegger, o jornalista Furtado Filho publicou artigo sobre maus-tratos no  “Diário Popular”,  dando ensejo a inúmeras manifestações, conclamando a sociedade a erguer voz contra   os maus-tratos infligidos aos animais.
Lançou-se, então,  a ideia de se criar no Brasil uma associação protetora dos animais. Constituiu-se  uma comissão para criar a UIPA, fazendo vir das entidades estrangeiras as informações de base, enquanto se espalhavam as listas para a inscrição de associados, nas quais se liam os nomes de  escritores, de educadores, de jornalistas  e de honrados representantes do Poder Público.

DOS CÉLEBRES PRESIDENTES  
Além de  Ignácio Wallace da Gama Cochrane, primeiro presidente, a UIPA teve outros célebres presidentes:
Conselheiro Antonio Prado: Prefeito de São Paulo, Ministro do Exterior e da Agricultura. Participou da elaboração da Lei do Ventre Livre.
Alcântara Machado: escritor, vereador, deputado e senador.  Ocupou a cadeira nº 1 da Academia Paulista de Letras.
René de Castro Thiollier:   idealizador e empreendedor da Semana de Arte Moderna
Estévam de Araújo Almeida: jurista

Localização

DA FUNDAÇÃO

Aos 30 de maio de 1895, constituiu-se a primeira Diretoria da UIPA, cujo  presidente era Ignácio Wallace da Gama Cochrane, descendente de nobres ingleses, Superintendente das Obras Públicas de São Paulo, Senador da República, fundador do Instituto Pasteur e da Companhia Telefônica de São Paulo. Cochrane  foi deputado provincial em São Paulo e deputado geral, em cujo mandato lhe coube referendar a Lei Áurea.
Por ocasião da Assembleia Geral de Instalação da UIPA, Cochrane traçou-lhe o perfil jurídico, que logrou conservar até os dias atuais:  “ Frequentes e repetidos são ainda, infelizmente, os maus-tratos , os atos de verdadeira crueldade infligidos aos animais… Por honra nossa, cumpre afirmá-lo, não tem cessado a imprensa local de clamar contra esses abusos, profligando-os com máxima energia. Promover, portanto, não só a decretação de outras leis e medidas complementares, mas auxiliar eficazmente o Poder  Público para que, fiel e rigorosamente, sejam observadas e respeitadas as disposições legais, é uma necessidade que se impõe e que só, por meio da associação, interessando o maior número, poder-se-á conseguir.”

DE OUTROS DIRIGENTES ILUSTRES

Bento de Paula Souza:  Presidente da Assembléia Legislativa de São Paulo e Ministro da Marinha;
Horácio Belfort Sabino: Fundador da Companhia City que projetou e implantou os bairros do Jardim Paulista, Jardim América e Alto de Pinheiros
Fernando de Albuquerque: Senador da República. Participou do Conselho de Intendência que governou a cidade de São Paulo.
Domingos Jaguaribe: Ministro dos Negócios da Guerra
Pedro Didier: Criador da primeira agencia de publicidade brasileira
Pedro Vicente de Azevedo: Governador de São Paulo
Márcia Browne: Educadora
João Caiaffa: Escritor, Professor e Tradutor. Trabalhou para a edição do Decreto 24.645/34.
Affonso Vidal: redator do projeto de lei que transformou-se no texto do Decreto 24.645/34, que até os dias de hoje é o mais importante diploma legal protetivo dos animais, que tem natureza de lei federal, por ter sido editado em período da ditadura.
Anna Guttemberg: Fundadora do Movimento Antivivisseccionista Brasileiro. Como ambientalista, integrou a Diretoria da UIPA até falecer em 1993, quando a Câmara Municipal deu seu nome à uma praça paulista.